2 Samuel 6:3 – Davi leva a arca da aliança para jerusalém

Published On: 11 de maio de 2023Categories: Estudo Bíblico

A adoração é um elemento central na vida do povo de Deus. Ela envolve expressar reverência, gratidão e amor a Deus por meio de palavras, música e ações. Ao longo da Bíblia, encontramos diversas passagens que nos ensinam sobre a importância da adoração e como ela pode ser uma experiência transformadora. Neste estudo bíblico, vamos explorar o capítulo 6 do livro de 2 Samuel, especificamente os versículos 3, 7-12, que nos apresentam um episódio marcante da adoração do Rei Davi. Veremos como a presença da glória de Deus na adoração pode impactar nossas vidas e nos levar a uma experiência mais profunda com o Senhor.

O Contexto Histórico

Antes de mergulharmos na passagem selecionada, é importante entendermos o contexto histórico em que ela ocorre. O livro de 2 Samuel narra a história do reinado do Rei Davi, um homem segundo o coração de Deus. Davi havia sido ungido como rei de Israel e Judá, e agora desejava trazer a arca da aliança, que representava a presença de Deus, para Jerusalém. A arca estava em Quiriate-Jearim, na casa de Abinadabe, por muitos anos. O episódio em questão acontece quando Davi e um grande número de pessoas vão buscar a arca para levá-la à Cidade de Davi.

A Adoração com Alegria

No versículo 3, vemos que Davi e todo o povo de Israel partiram para Quiriate-Jearim para buscar a arca. Eles demonstraram um grande entusiasmo e alegria na adoração a Deus. Davi liderava esse momento de adoração com todo o seu coração, dançando diante do Senhor com todas as suas forças.

A adoração com alegria é uma expressão de amor e gratidão genuína a Deus. Quando nos aproximamos de Deus com alegria em nossos corações, somos capazes de experimentar a presença dele de maneira mais íntima. O Salmo 100:2 nos ensina: “Sirvam ao Senhor com alegria; entrem na sua presença com cânticos alegres.” A adoração com alegria é uma atitude que agrada a Deus e nos permite experimentar a plenitude da comunhão com Ele.

A Reação de Mical

No versículo 16, encontramos a reação de Mical, esposa de Davi e filha do Rei Saul, ao ver Davi dançando e adorando diante da arca. Mical desprezou Davi em seu coração. Essa passagem nos alerta sobre a importância de manter um coração humilde e sincero na adoração. Davi estava disposto a se humilhar diante de Deus, reconhecendo a grandeza do Senhor.  A reação de Mical revela uma mentalidade crítica e orgulhosa, incapaz de compreender a verdadeira essência da adoração.

A adoração verdadeira não é sobre aparências ou agradar aos outros, mas sim sobre dirigir nosso coração e nossa devoção a Deus. Davi compreendeu isso e respondeu a Mical, afirmando que estava disposto a se humilhar ainda mais diante do Senhor, independentemente do que os outros pudessem pensar ou dizer.

Essa passagem nos desafia a examinar nossos próprios corações na adoração. Será que estamos preocupados com a opinião dos outros? Será que nossa adoração é sincera e humilde diante de Deus? O Salmo 138:6 nos lembra: “Pois, ainda que o Senhor é excelso, atenta para o humilde; mas ao soberbo conhece de longe.” Deus valoriza a adoração genuína e humilde, e Ele se agrada quando nos aproximamos Dele com corações quebrantados.

A Santidade de Deus

Continuando no versículo 7, nos deparamos com uma situação inesperada durante o transporte da arca. Uzá estendeu a mão para segurar a arca quando os bois tropeçaram, e Deus o feriu ali mesmo por seu ato irreverente. Isso causou temor e preocupação em Davi, levando-o a chamar o lugar de “Perez-Uzá”, que significa “A Brecha de Uzá”.

Essa passagem nos lembra da santidade de Deus e da importância de nos aproximarmos Dele com reverência. A adoração não é um assunto trivial; é um encontro com o Deus Todo-Poderoso. Deus requer que nos aproximemos Dele com reverência e obediência. O Salmo 99:5 declara: “Exaltem o Senhor, nosso Deus; prostrem-se diante do estrado de seus pés. Ele é santo!” Quando compreendemos a santidade de Deus, nossa adoração se torna uma resposta humilde e reverente diante de Sua grandeza.

A Busca Pela Presença de Deus

Após o episódio com Uzá, Davi decidiu não levar a arca diretamente para Jerusalém, mas a deixou na casa de Obede-Edom, onde ela permaneceu por três meses. Durante esse tempo, Deus abençoou grandemente a casa de Obede-Edom, e Davi tomou conhecimento dessas bênçãos. Essa experiência levou Davi a desejar ainda mais a presença de Deus em sua vida e em sua cidade.

Quando estamos verdadeiramente em busca da presença de Deus, Ele se manifesta e derrama Suas bênçãos sobre nós. O Salmo 105:4 nos encoraja: “Busquem o Senhor e o seu poder; busquem sempre a sua presença.” Quando buscamos a presença de Deus de todo o coração, Ele se revela a nós e nos enche com Sua graça e poder. A adoração verdadeira é alimentada pela busca contínua da presença de Deus em nossas vidas.

A Celebração na Chegada da Arca

Após os três meses em que a arca permaneceu na casa de Obede-Edom, Davi decidiu trazê-la para Jerusalém. Dessa vez, ele organizou uma grande celebração para receber a arca e levá-la à Cidade de Davi. O povo de Israel se uniu a Davi nessa festa de alegria e adoração. Havia música, dança e sacrifícios oferecidos ao Senhor.

Essa celebração é descrita no versículo 12, onde Davi dançava com toda a sua força diante do Senhor, vestido com um manto sacerdotal. Sua adoração era uma demonstração de reverência, gratidão e amor pelo Senhor.

A celebração na chegada da arca nos ensina sobre a importância de celebrar a presença de Deus em nossas vidas. Devemos nos alegrar e expressar nossa gratidão a Deus por Sua presença e bondade. O Salmo 95:1-2 nos exorta: “Venham! Cantemos ao Senhor com alegria! Aclamemos a Rocha da nossa salvação. Apresentemo-nos diante dele com ações de graças; vamos aclamá-lo com cânticos de louvor.” A celebração faz parte da nossa adoração e nos permite expressar nossa gratidão a Deus por Sua fidelidade e amor.

Por fim, o relato de 2 Samuel 6:3, 7-12 nos ensina sobre a importância de buscar a presença de Deus como uma prioridade em nossa vida. Davi estava determinado a trazer a arca para Jerusalém porque ele desejava a presença de Deus em sua cidade e em sua própria vida. Ele estava disposto a enfrentar desafios, alegrias e até mesmo a rejeição dos outros, tudo para buscar a presença de Deus.

Essa busca pela presença de Deus deve ser uma prioridade em nossas vidas. Em Jeremias 29:13, Deus diz: “Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração.” Quando colocamos Deus em primeiro lugar e buscamos Sua presença de todo o coração, Ele se revela a nós e nos enche com Sua graça e amor.

A Importância do Preparo e do Coração Correto

Além dos aspectos abordados anteriormente, o relato de 2 Samuel 6:3, 7-12 também nos ensina sobre a importância do preparo e do coração correto na adoração. Antes de realizar a jornada para buscar a arca, Davi e o povo se certificaram de preparar tudo de acordo com as instruções dadas por Deus na Lei. Eles selecionaram os levitas para carregar a arca, ofereceram sacrifícios e se dedicaram a seguir os princípios estabelecidos.

Essa atitude de preparo demonstra a seriedade e a reverência que devemos ter em relação à adoração a Deus. Não se trata apenas de um momento casual ou superficial, mas de um encontro com o Deus Todo-Poderoso. O Salmo 24:3-4 nos diz: “Quem poderá subir o monte do Senhor? Quem poderá entrar no seu Santo Lugar? Aquele que tem as mãos limpas e o coração puro, que não recorre aos ídolos nem jura por deuses falsos.” Ao nos aproximarmos de Deus na adoração, devemos purificar nossas mãos e nosso coração, buscando a pureza e a santidade.

Outro aspecto destacado no relato é que a adoração de Davi e do povo foi um testemunho público de sua fé e devoção a Deus. A celebração e a dança diante da arca foram realizadas diante de todo o povo de Israel. Esse ato público de adoração serviu como um testemunho vivo do amor e da devoção que Davi e o povo tinham por Deus.

Da mesma forma, nossa adoração também deve ser um testemunho público de nossa fé. Jesus disse em Mateus 5:16: “Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” Quando adoramos a Deus com sinceridade e integridade, isso impacta aqueles ao nosso redor e os convida a conhecer a grandeza de Deus.

Conclusão

O episódio da adoração de Davi diante da arca nos revela lições profundas sobre a presença da glória de Deus na adoração. Através desse estudo, aprendemos que a adoração com alegria é uma expressão de amor e gratidão genuína a Deus, que devemos nos aproximar Dele com reverência, compreendendo Sua santidade, que a busca pela presença de Deus é uma prioridade em nossas vidas e que a celebração é uma parte essencial de nossa adoração.

Que possamos aplicar essas lições em nossa própria jornada de adoração, buscando a presença de Deus de todo o coração, com alegria, humildade e gratidão. Que a glória de Deus se manifeste em nossas vidas e que nossa adoração seja uma resposta genuína ao Seu amor e graça. Que possamos viver uma vida de adoração autêntica, trazendo honra e glória ao nome do Senhor.

Share this article

Written by : Ministério Veredas Do IDE

Leave A Comment

Follow us
Latest articles