Gênesis 6:1-12 – A corrupção geral do gênero humano

Published On: 29 de dezembro de 2022Categories: Estudo Bíblico

O livro de Gênesis é o primeiro livro da Bíblia e conta a história da criação do mundo, da queda do homem e da redenção de Deus. Em Gênesis 6:1-12, a narrativa se concentra nas consequências da queda do homem e da chegada do Dilúvio, um período de grandes chuvas que cobriu toda a Terra e destruiu todas as criaturas vivas, exceto aquelas que estavam na arca de Noé.

De acordo com o texto bíblico, “quando os homens começaram a se multiplicar na face da terra e lhes nasceram filhas, os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram formosas e tomaram para si mulheres de entre elas, as quais deram à luz a seus filhos. Estes foram os heróis de antigamente, homens famosos” (Gênesis 6:1-2).

Esta mistura entre os “filhos de Deus” e as “filhas dos homens” é interpretada de várias maneiras pelos estudiosos da Bíblia, mas uma interpretação comum é que os “filhos de Deus” eram anjos caídos ou seres sobrenaturais, enquanto as “filhas dos homens” eram seres humanos.

O texto diz que, como resultado desta mistura, “o Senhor viu que a maldade dos homens era grande na Terra e que todo o pensamento de seu coração só tendia para o mal continuamente” (Gênesis 6:5).

Então, Deus decidiu enviar o Dilúvio para destruir toda a vida na Terra e começar de novo. No entanto, Deus escolheu Noé, um homem justo e íntegro, para construir uma arca e levar consigo sua família e uma variedade de criaturas para serem salvos do Dilúvio.

De acordo com o relato bíblico, “o Senhor disse a Noé: Eis que estabeleci o meu pacto contigo, e com a tua descendência depois de ti; e com todo ser vivente que está contigo, tanto os pássaros como os animais domésticos e os animais selvagens que saíram da arca. Estabelecerei o meu pacto contigo, e nunca mais haverá dilúvio para destruir a Terra” (Gênesis 9:8-11).

Depois que o Dilúvio terminou e a arca repousou sobre os montes de Ararate., Noé e sua família saíram da arca e Deus estabeleceu um pacto com eles, prometendo que nunca mais haveria um Dilúvio para destruir a Terra.

A história do Dilúvio é considerada uma lição importante sobre o pecado e a graça de Deus. Mostra que, mesmo quando o pecado da humanidade atinge níveis extremos, Deus ainda tem poder para começar de novo e restaurar a relação com o homem através de um pacto de fidelidade. Além disso, a história do Dilúvio serve como um alerta para a importância da obediência a Deus e da necessidade de buscar a justiça e a retidão em nossas vidas.

A descrição do pecado humano em Gênesis 6:5: “O SENHOR viu que a maldade dos homens era grande na terra e que todo o desígnio do seu coração era só o mal o tempo todo”

Gênesis 6:5, o texto bíblico diz que “o Senhor viu que a maldade dos homens era grande na Terra e que todo o pensamento de seu coração só tendia para o mal continuamente”. Esta passagem é uma descrição da condição do coração humano e da natureza pecaminosa da humanidade. A Bíblia ensina que todos nascemos com um coração inclinado para o pecado e que precisamos da graça de Deus para nos libertar do pecado e nos tornar justos diante dele.

Este versículo também serve como um alerta para a natureza perigosa do pecado e da necessidade de buscar a santificação e a retidão diante de Deus. A maldade e o mal que são descritos nesta passagem são sinais de que a humanidade se afastou de Deus e está vivendo em desobediência aos seus mandamentos. A Bíblia nos chama a arrepender-nos de nossos pecados e a buscar a reconciliação com Deus através de Jesus Cristo, que morreu na cruz por nossos pecados e nos oferece a graça de Deus para a salvação.

A história do Dilúvio é um lembrete de que, mesmo quando o pecado da humanidade atinge níveis extremos, Deus ainda tem o poder de começar de novo e restaurar a relação com o homem através de um pacto de fidelidade. Além disso, serve como um alerta para a importância da obediência a Deus e da necessidade de buscar a justiça e a retidão em nossas vidas. A Bíblia nos chama a arrepender-nos de nossos pecados e a buscar a reconciliação com Deus através de Jesus Cristo, que morreu na cruz por nossos pecados e nos oferece a graça de Deus para a salvação.

Como o pecado afeta não apenas a nós, mas também aos que nos cercam

O pecado não afeta apenas a nós individualmente, mas também aos que nos cercam e à sociedade como um todo. Quando nos damos ao pecado, isso pode ter consequências negativas para aqueles ao nosso redor, especialmente se o pecado envolver outras pessoas.

Por exemplo, o adultério pode prejudicar seriamente o relacionamento de um casal e afetar negativamente os filhos deste casal. O roubo pode prejudicar a vítima e a sociedade como um todo, pois promove a desconfiança e a insegurança. A violência e a agressão podem causar dor e sofrimento aos outros e contribuir para a violência e a desordem na sociedade.

Além disso, o pecado também pode ter consequências espirituais para aqueles que nos cercam. Por exemplo, se estamos vivendo em pecado e não estamos buscando a reconciliação com Deus, isso pode afetar negativamente nosso testemunho e exemplo para os outros. As pessoas ao nosso redor podem se sentir desencorajadas ou tentadas a seguir o nosso exemplo pecaminoso em vez de buscar a Deus.

É importante lembrar que o pecado não apenas afeta a nós individualmente, mas também aos que nos cercam e à sociedade como um todo. É por isso que é tão importante buscar a santificação e a reconciliação com Deus, e viver de acordo com os seus mandamentos e ensinamentos. A Bíblia nos chama a arrepender-nos de nossos pecados e a buscar a reconciliação com Deus através de Jesus Cristo, que morreu na cruz por nossos pecados e nos oferece a graça de Deus para a salvação.

A promessa de Deus de proteger Noé e sua família do dilúvio, mesmo que todo o resto da humanidade fosse destruída (Gênesis 6:8-9)

Deus faz uma promessa a Noé de protegê-lo e sua família do Dilúvio, mesmo que todo o resto da humanidade fosse destruída. De acordo com o texto bíblico, “Disse Deus a Noé: Entra na arca, tu, e toda a tua casa, porque eu vi que és justo diante de mim nesta geração. De todos os animais puros tomarás sete pares, macho e fêmea, e dos animais que não são puros, um par, macho e fêmea. E daqueles que voam sobre a terra, sete pares, macho e fêmea, para que sobrevivam contigo e se reproduzam depois de ti” Gênesis 7:1-3.

A promessa de Deus de proteger Noé e sua família do Dilúvio é um exemplo de sua misericórdia e graça. Embora a humanidade como um todo estivesse vivendo em pecado e desobediência a Deus, Noé era um homem justo e íntegro e foi escolhido por Deus para ser salvo do Dilúvio. 

A Bíblia nos ensina que Deus é fiel e que cumpre suas promessas. A promessa de proteger Noé e sua família do Dilúvio é um lembrete de que, mesmo quando o pecado da humanidade atinge níveis extremos, Deus ainda tem o poder de começar de novo e restaurar a relação com o homem através de um pacto de fidelidade.

O pacto estabelecido por Deus com Noé é uma promessa de fidelidade e lealdade. Ele é um lembrete de que, mesmo quando o pecado da humanidade atinge níveis extremos, Deus ainda tem o poder de começar de novo e restaurar a relação com o homem. Além disso, o pacto estabelecido por Deus com Noé também serve como um alerta para a importância da obediência a Deus e da necessidade de buscar a justiça e a retidão em nossas vidas. A Bíblia nos chama a arrepender-nos de nossos pecados e a buscar a reconciliação com Deus através de Jesus Cristo, que morreu na cruz por nossos pecados e nos oferece a graça de Deus para a salvação.

Como podemos aplicar essas lições em nossas próprias vidas e relacionamentos com os outros

Há várias maneiras de aplicar as lições da história do Dilúvio em nossas próprias vidas e relacionamentos com os outros. Algumas sugestões incluem:

Buscar a reconciliação com Deus: A história do Dilúvio nos lembra da natureza pecaminosa da humanidade e da necessidade de buscar a reconciliação com Deus através de Jesus Cristo. Podemos fazer isso orando, lendo a Bíblia e participando de um culto cristão.

Viver de acordo com os mandamentos de Deus: A história do Dilúvio nos ensina sobre a importância da obediência a Deus e da necessidade de buscar a justiça e a retidão em nossas vidas. Podemos aplicar isso em nossas próprias vidas, vivendo de acordo com os mandamentos de Deus e buscando agir de maneira justa e reta em nossas relações com os outros.

Mostrar graça e misericórdia: A história do Dilúvio também nos ensina sobre a graça e a misericórdia de Deus. Podemos aplicar isso em nossas próprias vidas, mostrando graça e misericórdia aos outros, mesmo quando eles nos pecam ou nos magoam.

Ser um exemplo para os outros: A história do Dilúvio nos mostra que Noé foi escolhido por Deus porque era um homem justo e íntegro. Podemos buscar ser um exemplo para os outros, vivendo uma vida justa e íntegra e sendo um testemunho do amor e da graça de Deus.

Aplicando essas lições em nossas próprias vidas e relacionamentos com os outros, podemos seguir o exemplo de Noé e ser salvos pela graça de Deus através de Jesus Cristo.

Share this article

Written by : Ministério Veredas Do IDE

Leave A Comment

Follow us
Latest articles