Mateus 1:1- Livro da geração de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão

Published On: 30 de agosto de 2023Categories: Estudo Bíblico

Genealogia de Jesus:

A genealogia de Jesus Cristo, conforme apresentada em Mateus 1, é uma parte importante da narrativa bíblica que tem várias camadas de significado e propósito. Vamos explorar os detalhes dessa genealogia e depois compará-la com a genealogia em Lucas 3.

Genealogia de Jesus em Mateus 1:1-17

Nesta lista de ascendentes, Mateus traça a linhagem de Jesus desde Abraão até Davi e, finalmente, até Jesus. Isso é significativo porque Abraão foi um patriarca fundamental na história judaica, e Davi foi um rei muito importante em Israel. O propósito principal de traçar a genealogia até essas figuras é estabelecer as credenciais messiânicas de Jesus, mostrando que ele era o cumprimento das promessas feitas a Abraão e Davi.

Profecias feitas a Abraão e Davi desempenham um papel fundamental na compreensão do papel de Jesus como o Messias no contexto bíblico. Vamos explorar algumas das principais profecias associadas a Abraão e Davi:

Promessas a Abraão:

  1. Uma Grande Nação: Deus prometeu a Abraão em Gênesis 12:2 que ele seria o pai de uma grande nação. Essa nação se tornaria Israel, o povo escolhido de Deus.
  2. Abençoar Todas as Nações: Em Gênesis 12:3, Deus disse que em Abraão todas as nações seriam abençoadas. Isso é interpretado pelos cristãos como uma referência ao Messias, Jesus, que seria descendente de Abraão e traria bênçãos espirituais para todas as nações, não apenas para Israel.

Promessas a Davi:

  1. Um Rei Eterno: Em 2 Samuel 7:16, Deus promete a Davi que sua descendência estabelecerá um reino eterno. Isso é entendido pelos cristãos como uma referência a Jesus, que é frequentemente chamado de “Filho de Davi” nos Evangelhos. Jesus é considerado o cumprimento dessa promessa, pois ele é o Rei eterno que governa sobre o Reino de Deus.

Como Jesus Cumpriu Essas Promessas:

  1. Descendência de Abraão: Jesus é descendente de Abraão por meio de sua genealogia, conforme mostrado nas genealogias em Mateus 1 e Lucas 3. Isso estabelece sua conexão com a promessa de que em Abraão todas as nações seriam abençoadas.
  2. Descendência de Davi: Mateus 1:1 começa chamando Jesus de “filho de Davi”, estabelecendo sua ligação com a promessa feita a Davi de um rei eterno. Os evangelhos também enfatizam repetidamente a descendência davídica de Jesus.
  3. Bênçãos para Todas as Nações: O ministério de Jesus, sua morte e ressurreição, são vistos pelos cristãos como o cumprimento da promessa de abençoar todas as nações. Através de sua obra, Jesus oferece a salvação e a reconciliação com Deus a todas as pessoas, independentemente de sua origem étnica ou nacionalidade.

Em resumo, as promessas feitas a Abraão e Davi no Antigo Testamento têm a ver com a vinda de Jesus como o Messias. Ele é o cumprimento dessas promessas, estabelecendo sua linhagem como descendente de Abraão e Davi, trazendo bênçãos espirituais para todas as nações e governando como o Rei eterno. Essas promessas desempenham um papel central na compreensão da identidade e do propósito de Jesus no cristianismo.

Ao dividir a genealogia em três conjuntos de catorze gerações, Mateus usa um padrão literário para facilitar a memorização e enfatizar pontos-chave da história. O número 14 pode ter sido escolhido como um aceno simbólico ao nome de Davi em hebraico (cujo valor numérico é 14).

Genealogia de Jesus em Lucas 3:23-38

A genealogia em Lucas 3 é um pouco diferente daquela em Mateus 1. Enquanto Mateus segue a linhagem de José, o pai de Jesus, até Davi, Lucas traça a linhagem através de Maria, a mãe de Jesus, também até Davi. Isso é interessante porque, legalmente, a linhagem de alguém era geralmente passada pelo pai, mas a genealogia em Lucas pode estar mostrando a conexão biológica.

Além disso, após Davi, a genealogia de Lucas segue um caminho diferente, passando por Natan, um dos filhos de Davi, em vez de Salomão, como faz Mateus. Essa diferença pode ter significados legais e teológicos, mas também pode estar enfatizando a humanidade universal de Jesus, mostrando que ele está ligado não apenas a uma linha específica, mas à humanidade como um todo.

Essas diferenças nas genealogias de Mateus e Lucas nos oferecem uma visão interessante sobre as origens de Jesus e são importantes para entender a rica história e significado do seu nascimento.

Propósito de Mateus na Genealogia

O propósito de Mateus ao listar a ascendência de Jesus é mostrar que ele é a pessoa prometida por Deus nas escrituras antigas. Ele quer provar que Jesus é realmente o descendente direto de Abraão (conforme Gênesis 12:3) e o herdeiro da linhagem de Davi (conforme 2 Samuel 7:12-13). Isso é muito importante para os leitores judeus, pois confirma que Jesus é o Messias que foi prometido há muito tempo nas escrituras.

Além disso, ao incluir nomes como Raabe e Rute, mulheres de origens estrangeiras e não judias, Mateus está mostrando que a mensagem de Jesus é para todas as pessoas, de todas as nações. Isso prepara o caminho para a missão global da igreja, que é levar o evangelho a todos os lugares.

Portanto, a lista de antepassados de Jesus em Mateus 1 é uma maneira poderosa de começar a história de Jesus, provando que ele é o Filho de Deus e que ele cumpre todas as promessas feitas no Antigo Testamento sobre o Messias.

Nomes e Significados:

Selecionamos apenas alguns nomes para que você possa ter uma base ao expandir seus estudos bíblicos. No entanto, todos os nomes que estão na genealogia de Jesus Cristo apontam para o fato de que ele cumpre as promessas divinas feitas ao longo da história da Bíblia. Em breve, elaboraremos um estudo completo com todos os nomes e seus significados.

Os nomes na genealogia de Jesus, apresentados em Mateus 1, transmitem sua mensagem redentora de várias maneiras:

  • Abraão – “Pai de uma Multidão”: O nome de Abraão reflete a promessa divina de que através dele todas as nações seriam abençoadas (Gênesis 12:3). Isso aponta para o propósito redentor de Jesus de ser o Salvador não apenas de um grupo específico, mas de todas as pessoas, independentemente de sua origem étnica ou nacionalidade.
  • Davi – “Amado”: O nome Davi reflete o amor e a afeição que Deus tinha por ele. Isso nos lembra que Jesus é o amado de Deus, o Messias que traz a redenção e a reconciliação através de seu sacrifício na cruz.
  • José – “Deus Multiplica”: O nome José indica como Deus multiplicou sua graça sobre José, escolhendo-o para ser o pai adotivo de Jesus. Isso ressalta que Jesus é a manifestação do favor e da graça multiplicada de Deus para a humanidade.
  • Maria – “Senhora Soberana” ou “Amarga”: Os possíveis significados do nome Maria podem apontar para o papel de Maria como mãe soberana de Jesus, bem como para os desafios e a amargura que ela pode ter enfrentado ao longo de sua jornada como mãe do Salvador.
  • Jesus – “Deus é Salvação”: Este é o nome mais poderoso e direto na genealogia. Jesus veio para trazer a salvação divina à humanidade. Seu nome revela seu propósito central como o Redentor que oferece salvação e perdão de pecados.
  • Emmanuel – “Deus Conosco”: Emmanuel enfatiza a encarnação de Deus na pessoa de Jesus. Ele veio habitar entre os seres humanos para estar conosco, experimentar nossas lutas e nos oferecer a redenção e a comunhão com Deus.

No conjunto, esses nomes destacam que Jesus é o cumprimento das promessas divinas feitas ao longo da história da Bíblia. Ele é o Redentor que veio para reconciliar a humanidade com Deus, oferecendo salvação, amor e graça a todos. Cada nome na genealogia de Jesus serve como uma peça do quebra-cabeça que revela a mensagem redentora de Deus para o mundo: que Ele ama profundamente a humanidade e providenciou uma maneira de reconciliá-la consigo mesmo através de Seu Filho, Jesus Cristo.

Conclusão

A genealogia de Jesus, apresentada nos evangelhos de Mateus e Lucas, é um aspecto fundamental da narrativa bíblica que carrega uma riqueza de significado espiritual e histórico. Ela desempenha um papel crucial na identificação e autenticação de Jesus como o Messias prometido, o Salvador da humanidade, e oferece insights profundos sobre a natureza divina de Sua missão redentora.

Em primeiro lugar, a genealogia estabelece a conexão direta de Jesus com as promessas divinas feitas no Antigo Testamento. Ela rastreia sua linhagem desde Abraão e Davi, mostrando que Jesus é o cumprimento das profecias messiânicas antigas. Isso é de importância suprema, pois valida Sua autoridade e direito de ser o Messias esperado. O cumprimento dessas promessas é um testemunho poderoso da fidelidade de Deus ao longo da história e do Seu plano soberano de redenção.

Além disso, a genealogia destaca o papel das mulheres na linhagem de Jesus, o que era incomum para a época e cultura em que foram registradas. Isso inclui mulheres notáveis como Raabe, Rute e Bate-Seba, que eram estrangeiras ou tinham histórias peculiares. Essa inclusão destaca a graça e a inclusão de Deus, mostrando que Jesus veio para todos, independentemente de sua origem étnica ou histórico de vida. Essas mulheres exemplificam a compaixão e a misericórdia divina, preparando o terreno para a mensagem de Jesus de amor e redenção universal.

A genealogia de Jesus também aponta para a dualidade de Sua natureza. Ele é tanto totalmente humano, sendo descendente de Abraão e Davi, quanto totalmente divino, sendo concebido pelo Espírito Santo. Esse equilíbrio entre a humanidade e a divindade é uma das doutrinas mais fundamentais do cristianismo e é evidenciado desde o início da narrativa do nascimento de Jesus. Ele é o Emanuel, “Deus conosco”, que entra na história humana para oferecer a salvação divina.

Além disso, a genealogia de Jesus tem uma mensagem essencial para todos nós, que somos chamados a fazer parte da família espiritual de Cristo. À medida que somos enxertados nessa linhagem espiritual, compartilhamos da herança, da promessa e da redenção que ela representa. Assim como a genealogia abraçou pessoas de diferentes origens e circunstâncias, a mensagem de Jesus é que todos são bem-vindos em Sua família espiritual, independentemente de seu passado ou condição atual.

Em conclusão, a genealogia de Jesus é mais do que uma lista de nomes e datas; ela é um testemunho da providência divina, da fidelidade de Deus às Suas promessas e da singularidade da missão de Jesus como Salvador e Redentor da humanidade. Ela nos lembra que a história da salvação é uma história de graça, inclusão e amor divino, que se estende a todos nós. Portanto, ao refletirmos sobre a genealogia de Jesus, somos convidados a celebrar a profundidade do plano de Deus e a aceitar a oferta de redenção e vida eterna que Ele nos oferece por meio de Seu Filho, Jesus Cristo.

Share this article

Written by : Ministério Veredas Do IDE

Leave A Comment

Follow us
Latest articles